Pensamentos dessa sexta

1. O que eu tenho a dizer sobre a Escola Sem Partidos?! Tenho a dizer que ainda aguardo pacientemente a Câmara Sem Evangelo-Fascistas e o Senado Sem Evanjegues.

2. acho graça quando músicos, cantores e atores me contam da situação difícil da música e do teatro. tadinhos… jamais passará por suas cabecinhas a situação de um poeta. por exemplo, quantos desses aí que reclamam sobre viver de teatro ou de música compram livros de poesia?! até os escritores de prosa que eu conheço compram pouco ou nada. pois é. como dizia o décio pignatari, poesia é a arte do anticonsumo… anos e anos antes de Cristo o latino Ovídio já dizia que os louros dos poetas só servem pra temperar o assado.

3. a feijoada da poesia brasileira é oswald, drummond e joão cabral. há outros, mas quem lê os três lê todos. os concretistas tiveram uma enorme importância cultural e a poesia pré-concreta de décio pignatari é valiosa demais. das mulheres, hilda, a maior escritorA do Brasil, tem versos belíssimos. as mulheres ou são poetas ou são prosadoras: hilda foi ambas. na prosa, hilda foi uma inventora pós-moderna de alto nível quase como beckett e rosa, enterrando de vez padrões tradicionais da narrativa, mas para ler hilda-prosa é preciso antes ler clarice.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *