A cor da pele; Johnny Hooker sobre Mariele, Matheusa, Dandara

Apareceu para mim no Instagram, sem querer, um vídeo do cantor Johnny Hooker (que eu confesso não acompanhar) na MTV (este canal ainda existe?!) falando em Mariele, Matheusa, Dandara. “Parem de nos matar!”, ele disse. É sincero e demonstra empatia e sensibilidade, mas há um pequeno grande detalhe muitas vezes esquecido e que faz a fala ser ingênua, bobinha, deslocada, vinda de quem não sofre ameaças reais: os exemplos citados, assim como milhares de outros de hoje, de ontem, de amanhã, são negros, ou mulatos, ou morenos, enfim, não têm a cor de pele branca e isso, meus caros, seja você hetero ou gay oy bi ou trans, não importa, faz toda a diferença neste país. Toda.

Nosso país julga pela cor de pele. Basta ter a pele mais clara para se achar e ser considerado branco (num país miscegenado!) e sofrer menos preconceito e violência.

Isso me faz lembrar uma mulher que dizia, meses atrás, quando eu estava aguardando minha vez na Defensoria Pública de São Paulo, não sei se para si mesma ou se para alguém ou se para ambas: “Eles são capazes de respeitar todos, todos, mulher, bicha, puta, bandido, menos negros; mesmo quando o negro tem dinheiro, eles apenas toleram.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *