Sobre o Ministério da Cultura: educação, comida, saúde

Essas pessoas que dizem que educação, comida, saúde é mais importante do que ter um Ministério da Cultura são justamente as últimas a entenderem e apoiarem programas importantíssimos como Bolsa Família, ProUNI, Mais Médicos, ou seja, não passam de papagaios demagógicos alienados.

Em tempo: gostei do que Caetano Veloso disse numa das ocupações, elucidando em poucas palavras que o Ministério da Cultura pertence ao estado brasileiro, não é desse nem daquele partido. O governo interino (e ilegítimo) viu que seria um tiro no pé manter o Ministério como pasta da Educação e voltou atrás. Ainda assim, dificilmente terá capacidade de continuar o belo trabalho – apesar da pouca verba e de todos os obstáculos – começado pelo Gil e continuado pelo Juca.

Escrito em 28 de maio, 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *