Lula tratado como bandido, Temer psicopata, PSDB antidemocrático, judiciário suspeito

Lula está sendo tratado como um bandido de marca maior. Não sou petista nem lulista, mas tampouco sou trouxa, apático ou alienado: até onde eu saiba Temer e outras figuras soltas por aí é que são isto. Lula tem se defendido de todas as formas por meios judiciais e democráticos cabíveis, enquanto Temer — como todo psicopata — confabula, barganha, compra e vende dia e noite com seus pares, com o Congresso e com grandes setores empresariais para continuar se safando das investigações e apressar suas reformas sem diálogo ou discussão com o povo.

Lula sempre quis concorrer dentro do sistema eleitoral, enquanto o PSDB foi completamente antidemocrático e oportunista ao se instaurar no poder junto ao PMDB depois de um processo de impeachment deplorável em todos os sentidos.

Lula não foi condenado pelo caso do triplex, pois não haviam provas entre o apartamento e a propina; foi condenado por “organização criminosa” através de linhas de raciocínio dedutivas. Houve um desvio de denúncia muito estranho do ponto de vista técnico. A mesma justiça tão dura e eficaz e apressada com ele é inerte e ineficaz com casos flagrantes e muito menos confusos.

A justiça neste país continua parcial. Esboçou com a Lava Jato atingir toda a elite capitalista e política, prendeu figuras importantes, mas estancou sua sangria, para usar a expressão do áudio criminoso que o povo brasileiro não esqueceu e que escancarou toda a verdade das nossas instituições.

O judiciário é completamente suspeito, junto com os partidos e com a mídia; com a condenação de Lula no dia 24, o clima destes três setores era de missão cumprida, de fim da Lava Jato e da corrupção.

Pra cima de mim?! Não sou trouxa, porra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *