– fernando, o que é que te faz se aproximar de mim?!

FAROL NA NOITE ESCURA

– fernando, o que é te faz se aproximar de mim? meus olhos? minha boca? o modo como me insinuo dentro da minha roupa? você é muita areia pro meu caminhãozinho…
– não se subestime diante de mim, lindo ser, só porque sou poeta. seus olhos, sim, mas sobretudo o que pode haver atrás deles, sua boca, mas principalmente a possibilidade de beijá-la, a pele por despir dentro da roupa: tudo é signo a ser descoberto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *