Indústria da violência: televisão sensacionalista

Não assisto televisão — dificilmente a TV Cultura, o SescTV ou o Canal Brasil –, mas às vezes é inevitável, acabo esbarrando. Dentre as diversas alienações e atrocidades televisivas, o que mais me assombra são esses programas sensacionalistas de fim de tarde, mostrando tragédias atrás de tragédias, todas pessoais, casos íntimos, isolados, familiares, homem que matou mulher, não sei quem que matou criança, roubos (sem qualquer discussão sobre a desigualdade nacional), e outros crimes, tudo terrível, sempre o lado mais sórdido do ser humano, da forma mais superficial possível, num acúmulo de informação cretina, baixa que vai destruindo a sensibilidade do telespectador, tudo com caras, posturas, cenas e músicas para amedrontar e, consequentemente, disseminar sensação de insegurança, prato cheio para políticos da direita e conservadores atuarem… Quem fica assistindo essas merdas tem sério risco de desenvolver síndromes psicológicas e até demência. Defendo que programas desse tipo não deveriam ser passados assim, em pleno fim de tarde, e são tantos, em vários canais, no mesmíssimo formato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *