DILEMA DE UM BIDIVÍDUO NÃO APTO

No orgasmo a libertação! Bom, o problema é o depois… Sim, o depois… Sempre o depois… Para o bissexual, amar seios de mulheres e bundas de garotos não são desejos que precisam necessariamente se excluir, embora existam momentos, preferências… Amar o feminino nos dois… E amar a pessoa, sua cultura, quando se é seletivo… O problema é o depois: a mulher vestindo papéis psíquicos e sociais de séculos e todo o caráter obrigatório, suspeito, pré-determinado, fake, de uma relação hetero, com acúmulo secular de tradições, rituais, convenções, aparências, obrigatoriedades, em contraposição ao caráter subversivo, espontâneo, sincero e estético de uma relação homossexual que, no entanto, se desmancha facilmente na superficialidade, quase não se sustenta, onde a liberdade tem dificuldade de encontrar a responsabilidade… Mas o que sustenta os heteros são aqueles valores e princípios que mais amarram e cerceiam o ser do que libertam… Céus!… A solução talvez seja… No orgasmo a libertação, mas… Sim, justamente, é isso, o depois… O depois, sempre, o depois…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *