OPINIÃO: Conservadorismo do mundo atual, seja no Reino Unido ou no Brasil

Tenho um amigo inglês que se chama Mark. Ele veio morar e trabalhar em São Paulo. Sua estória a respeito do Reino Unido ter saído da União Europeia espantou-me pela similaridade com o que acontece no Brasil e no mundo. As pessoas, sobretudo as mais velhas, assistem televisão, leem os jornais, que lhes contam que os imigrantes estão invadindo seus países, roubando seus empregos e causando problemas.

E então eu vi que o mais louco é que no Brasil o que move os raivosos brasileiros são dois absurdos: 1) Primeiro, pensar que apenas um partido é corrupto; 2) Pensar que esse partido é comunista, como se os importantíssimos programas sociais começados pelo PSDB e aperfeiçoados pelo PT não tivessem incluído milhões dentro do mercado capitalista! Não tem nada de comunismo… Já escrevi antes que o Bolsa Família precisa virar programa de Estado para o PT parar de chantagear os pobres no período eleitoral, mas este e outros programas salvam milhares, tiraram o país do Mapa da Fome.

A elite brasileira não se conforma com os descalabros dos próprios brasileiros. Se os europeus acham que os imigrantes estão vindo para tirar suas riquezas, a parcela burguesa da sociedade brasileira – acrescida de classes mais baixas que se deixam levar pelas mentiras jornalísticas – voltam-se contra os próprios brasileiros!
Portanto, aqui, nos Estados Unidos ou na Inglaterra, em qualquer parte, é lógico que o poder midiático influencia a mentalidade de todo um povo, pois dificilmente mostra todos os lados de uma mesma situação, mas só aquelas que lhes interessam. O enorme problema é que essas atitudes coletivas sempre trazem consigo pensamentos conservadores execráveis… NÃO TEM COMO ALGUÉM APOIÁ-LAS! Em mais de 21 séculos, não aprendemos muita coisa. Parece que para muita gente não bastou terem ocorrido duas guerras mundiais…

Comments

  • Eles venceram – o pensamento conservador domina o mundo,veja o caso-Trump,e o Crivella no Rio.E tantos outros…

    Ademar Amancio 11 de outubro de 2016

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *