Karnal, Cortela, Pondé, Márcia Tiburi, Olavo de Carvalho…

Vamos colocar os pingos nos is.

Karnal, Cortela, Pondé e afins não são filósofos, não têm conceitos originais nem obra filosófica de peso. São mercadológicos, mercantilistas. Karnal, parece, é professor de história: sabe pontuar períodos e datas, mas não deixa de ser mercantilista. Cortela era melhor mediando o Diálogos Impertinentes; agora, escreve livros que disputam os mais vendidos com os de autoajuda… Pondé é o mais desprezível: vive de achismos. Assim como a Márcia Tiburi. É incrível como são capazes de falar sobre tudo, quando, na realidade, nada falam… Isso tudo está longe de ser Filosofia, isto é, de lidar com problemas, de estudar e criar conceitos. (Aliás, há para mim essa distinção bem clara: filósofo faz isto que acabei de citar; não assim necessariamente com o professor de filosofia, cujo papel é tão somente expor os problemas e os conceitos, os diferentes sistemas de pensamento…) O fato é que não perco tempo, não consigo ouvir nem ver nenhum deles. (Parece que Tiburi é melhor escrevendo, em livro ou na revista Cult… Prometo analisar e serei justo de dizer, quando o fizer…)

Olavo de Carvalho tem pseudoconceitos, falácia completa, charlatanismo barato — fiz um vídeo pontuando cada um deles, mas estou sem tempo de editar. Algo mais ou menos assim, se não me falha a memória: “paralaxe cognitiva”: falácia, desvio de foco, fugir do tema, covardia de quem não tem contrargumentação; “metacapitalistas”: farsa; burrice ou manipulação de mal caráter, porque ele extrai um elemento quase que indissociável do capitalismo contemporâneo para “culpar” terceiros, sobretudo a “esquerda”, sendo que se trata de capitalismo puro mesmo, e também porque os “entreguistas” reais, que ele tanto critica, fazem parte da direita neoliberal ou dos neofascistas que o dito cujo rabugento defende. Também gastei mais alguns minutos para desmentir as informações de que ele é cultuado nos EUA (dar palestras aqui e ali não demonstra nada senão coleguismos aqui e ali – se não me engano, chego mesmo a frisar que a verdade verdadeira é que ele vive é de cursos online para brasileiros bestas, que é cultuado por brasileiros bestas e visto sempre com brasileiros bestas); a verdade, talvez inconveniente para alguns, é que dois dos intelectuais brasileiros mais verdadeiramente estudados lá são Milton Santos e Paulo Freire… Lembro de uma olavete dizer que ele tem não sei quantos livros escritos (eu digo, no vídeo: “papel aceita tudo”), e que recebeu elogios de gente como Jorge Amado (nesta hora, se não me falha a memória, dei uma risada, refrescando a memória de que Jorge Amado foi comunista) e outro filósofo direitista irrelevante, já esquecido, cujo nome eu e a história esquecemos… Nada original, no entanto, porque me vali de informações soltas por aí e já sabida por entendidos, lúcidos, gente que não se deixa levar por qualquer fala fácil de brasileiro morando no exterior e “metendo o pau” no Brasil, escrevendo surpreendentemente só para brasileiros (estes são os piores brasileiros, pois revelam a mágoa dos fracassados, e ainda não perceberam que, sem eles, o Brasil continua, mas sem o Brasil não seriam nada). Neste vídeo, que em breve edito e subo no meu canal, me vali de informações alheias, como já escrevi, e confesso que de forma superficial: é que não tenho qualquer paciência de perder tempo estudando mais seriamente youtuber sênior e seus seguidores jumentos, conservadores, moralistas fracos com discursos vis, rasteiros, de senso comum, preconceituosos, antifilosóficos, porque matam o pensamento e a Filosofia. São mil vezes piores do que os outros citados. Merecem todo desprezo.

É isso. Por enquanto!…

.+++++++v,,,,,,,,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *